Vaierá

vaiBereshit/Gênesis 18:1-22:24
A parashat Vaierá é uma das parashiot com mais informações de todo o chumash.

O significado da parashá, literalmente “e ele apareceu”, resume bastante sobre ela. Deus aparece ativamente algumas vezes durante o desenrolar da história. Primeiro aparece como o sádico destruidor de Sodoma e Gomorra. Porém por três vezes na parashá aparecem anjos: na visita após o brit milá de Avraham, salvando Lot, sobrinho de Avraham, da destruição de Sodoma e Gomorra e, por último, poupando Itzchak do sacrifício.

Se pensarmos que os anjos são parte do exército comandado por Deus, só nesse início temos quatro intervenções divinas. Deus ainda castiga Avimelech por sequestrar Sara e ainda diz para Avraham sacrificar seu próprio filho, totalizando seis intervenções. Deus geralmente deixa as coisas ocorrerem segundo o livre arbítrio, porém nesta parashá ele utiliza a humanidade como marionete exatamente como os deuses gregos utilizavam os seres humanos segundo a mitologia grega.

Há, no entanto, um episódio nesta parashá em que Deus deixou a vida “rolar”. Ao serem salvas da destruição de Sodoma e Gomorra, as filhas de Lot resolveram ter um filho cada uma, com seu próprio pai. Por que será que Deus não interviu nem pró e nem contra nesta situação tão estranha? Ainda por cima as duas deram a origem a dois povos que foram inimigos do povo judeu, os Moabitas e os Amonitas.

O povo judeu desde sua formação foi cercado por inimigos, que criam dificuldades e muitas vezes mortes aos nossos irmãos e parentes. E os inimigos sempre nos fizeram ser o povo forte que somos, mantendo nossas tradições, sempre vestindo a camisa “sou judeu com orgulho”. Mesmo não havendo a citação da mão divina no acontecimento das filhas de Lot, com certeza houve um toque divino para que pudéssemos arrumar desafios contra nossa crença.

Shabat Shalom,
Gabriel Wajnberg