Lech Lechá

llaBereshit/Gênesis 12:1-17:27

Em Lech Lechá, Deus determina que Abrão e Sarai saiam de sua Terra Natal e se dirijam a Canaã para iniciar, nos termos do Rabino Roberto Feldmann, uma nova vida e renascer da escuridão, dando, desta forma, início à história do povo hebreu. Trata-se, portanto de uma mudança, uma tentativa de um novo começo e desta forma sair do status anterior, buscando um patamar diferenciado, onde os vícios do passado deixariam de existir.

Trazendo estes fatos para os dias de hoje, muitas vezes ficamos em casa, não vamos às ruas ou não nos dirigimos a um lugar, em nome de um falso conforto, fingindo não ver a injustiça que nos socorre. O mundo assistiu ao terror nazista crescer e depois viu a conseqüência de sua omissão quando em 1/9/1939 iniciou-se a Segunda Guerra Mundial.

Atualmente, pessoas são perseguidas por sua orientação política, religiosa e sexual e muitos de nós, por não sermos vítimas desta perseguição, ficamos calados e não nos preocupamos e sair de nossa zona de conforto para mostrar a nossa indignação, esquecendo que no futuro poderemos ser novamente vítimas da barbárie e não teremos, provavelmente, ninguém que se manifeste a nosso favor.

Sair de seu habitat, quando este está comprometido com a corrupção de valores, a falta de respeito à dignidade humana, também é feito através da expressão de indignação. Abrão sai de sua casa, uma vez que naquele espaço um novo povo não teria espaço, buscando um local onde aquelas mazelas não estivessem tão enraizadas para dar início a uma nova caminhada. Em nossos dias, a busca por este novo espaço faz-se diariamente na vigilância das liberdades democráticas e no respeito intransigente a dignidade da pessoa humana.

Shabat Shalom,
Ricardo Sichel