Cecilia Cohen, shlichá da Chazit

CeciliaCohen
Quando e como você começou a trabalhar na ARI?
Eu nasci na Argentina, lá participava de um movimento juvenil chamado Hechalutz Lamerchav. Fui para Israel em 1999, para fazer o programa Shnat Hachshara. Dois anos depois, decidi fazer Aliah. Em Israel, estudei educação e história da arte e trabalhei no Machon de Madrichim (instituto de liderança). No ano de 2011 surgiu a possibilidade de sair de Shlichut para o Brasil, especificamente para o Rio. Eu aceitei com prazer, já que eu gosto de desafios e coisas novas.
Quais são as atividades de uma shlichá?
“O sheliach na Chazit tem por objetivo contribuir para o crescimento e o fortalecimento do movimento juvenil e estreitar seus laços com Israel de várias maneiras. Para isso, aproveitamos a bagagem pedagógica, a experiência de liderança e as levamos para todas as atividades da Chazit: reuniões, seminários, machanot, sábados, etc. Também contribuo na ligação entre a Chazit e a ARI.”
E como funciona esta a ligação entre ARI e Chazit?
A Chazit e uma tnuá (movimento juvenil) que nasceu da ARI. A Chazit trabalha em conjunto com a ARI para fortalecer nossa comunidade e trazer para nossos jovens valores judaicos e sionistas, dentro de um marco kehilati (comunitario) e lúdico nas nossas atividades nos sábados. Eu estou começando meu terceiro ano de shlichut e agradeço fortemente à kehilá da ARI e à Chazit Hanoar por me fazer sentir em casa mesmo estando fora de minha casa e longe da família.